Solidariedade entre as comunidades

“Entre eles ninguém passava necessidade, pois aqueles que possuíam bens os vendiam, levavam os valores aos apóstolos e estes distribuíam na comunidade, cada um era atendido conforme a sua necessidade”; “Grande fome sobreveio no tempo do Imperador Claudio, os discípulos em Antioquia decidiram então mandar uma ajuda, cada qual segundo suas possibilidades aos irmãos que viviam na Judéia” –Atos dos Apóstolos


Papa Francisco  – “A palavra ‘solidariedade’ significa muito mais do que alguns atos esporádicos de generosidade; supõe a criação de uma nova mentalidade que pense em termos de comunidade”

O mundo atual é marcado por profundas mudanças proporcionadas pela era da tecnologia. As Redes Sociais surgiram, cativaram cada vez mais usuários e hoje refletem no comportamento das pessoas, especialmente dos jovens.  A visão de que somos uma comunidade nos é apresentada por estes ambientes virtuais como verdade, porém, apesar de conectados e com tantos “likes”, é comum termos a impressão de estarmos sozinhos em meio a uma grande multidão. 

Muitas são as ocasiões em que as pessoas realmente são ajudadas nestes espaços virtuais, estejam elas próximas ou separadas por um oceano. Mas e o contato com o nosso próximo?  Aquele que sofre ao nosso lado, que muitas vezes preferimos ver pela tela do celular ou do computador? Em uma sociedade violenta que vai se auto- isolando, tornou-se natural não olhar sequer no rosto do vizinho que mora ao lado.

O Movimento Empresário Cristão trabalha orientado pelos mesmos valores das primeiras comunidades cristãs, busca a partilha de “nossos bens” - salientando que não há bem maior que os nossos dons -, de oportunidades de trabalho e principalmente do patrimônio que representa o conhecimento, maior ferramenta de riqueza das nações na atualidade e que, se partilhado em busca do bem comum, é capaz de ajudar a muitos.

Para que este resgate do senso de comunidade aconteça, a partir do ambiente urbano, baseamos nossas ações para integrar cinco pilares: Empresas, Condomínios, Escolas, Ongs e Comunidades Religiosas. Cada um destes atores possui lideranças que, guiadas pela ética e por ações de solidariedade concretas e contínuas, podem realmente lançar as bases para a construção de uma sociedade mais justa, orientada pelo diálogo e aberta à meios pacíficos de resolução de conflitos, agindo nos moldes orientais de uma Sociedade da Confiança e propagando a Cultura da Paz. Membros de instituições destes cinco pilares, em algum momento ao longo destes mais de 25 anos do nascimento destas propostas, participaram e enriqueceram o projeto Empresário Cristão.

Corrupção, drogas, desemprego, violência, idosos abandonados, empresários fechando seus negócios por falta de oportunidade, saúde precária, educação de má qualidade, famílias desestruturadas. A lista de necessidades é imensa e tal quais os apóstolos distribuíam os bens recebidos e todos eram atendidos em suas carências, acreditamos que membros de Comunidades Solidárias possam partilhar, e seguindo o ensinamento de Jesus, trabalhar para que todos tenham vida, e vida em abundância.

Acompanhe e participe conosco das ações desta corrente do bem.

Bem-vindos, façam parte, façamos a diferença.

Empresário Cristão 2020 • Todos os direitos reservados