• Empresário Cristão

Carta aberta ao Papa Francisco: um pedido dos devotos de Nossa Senhora Aparecida


“Fazei-me instrumento de vossa Paz"

Francisco de Assis

Ao amigo Papa Francisco (perdoe-me a liberdade de assim chamá-lo, mas tenho acompanhado tão de perto sua caminhada à frente de nossa Igreja que assim sinto sua presença como a de um amigo em Cristo Jesus),

Meu nome é Landi Dantas e nasci há 52 anos num doslugares mais pobres do interior de São Paulo, uma cidadezinha chamada Juquiá, no Vale do Ribeira. Meus pais migraram da Bahia no início dos anos 60 e foram trabalhar em um sítio com plantação de bananas. Próximo ao rio onde morávamos, ainda bebezinho, quase fui atacado por uma onça enquanto minha mãe lavava roupas. Por não ter sofrido nenhum mal naquele dia, fui prometido em batismo à Nossa Senhora Aparecida e, diante de tantas dificuldades, minha mãe só conseguiu cumprir a promessa e me levar à Basílica já com seis anos de idade. Lá no Santuário tive minha primeira experiência com Nossa Senhora, jamais me esquecerei do quão bonito achei aquele manto azul, a imensidão do lugar e a alegria da viagem de ônibus enquanto romeiro em peregrinação. Acima de tudo, ainda me lembro dos momentos de ansiedade para ser batizado.

À medida que fui crescendo e entrando na adolescência passei por diversas dificuldades, o pai desempregado e a falta das coisas mais básicas, até mesmo comida em algumas ocasiões. Assim, aprendi a chorar nas orações do rosário. Muitos foram os momentos em que achei que tudo estava sem sentido na vida, mas a fé que minha mãe me transmitia e a certeza da presença de Maria em nossa casa me confortava. O tempo passou, minha mãe tornou-se evangélica, meu pai morreu com a chama da fé se apagando e meu irmão foi assassinado na periferia de São Paulo onde fomos criados, na região de Campo Limpo. Em cada momento difícil, era para o colo de Nossa Senhora que eu corria para pedir ajuda, a mãe que nunca me abandonou.

Ainda não pude me formar na universidade, meu grande sonho. Sou casado há 31 anos e minha mulher é advogada e bacharel em ciências contábeis, meu filho é engenheiro e minha filha é jornalista. Todos os estudos pagos com o suor de muito trabalho como microempresário. Fui empregado por muitos anos e procurei cumprir com minhas obrigações perante meus patrões, que muito me ensinaram.

Relato um pouco da minha origem simples para que o Santo Padre perceba que não faço parte de nenhuma elite política, sindical ou empresarial, sou apenas um servo de Deus tentando cumprir seu papel como leigo, ou seja, falar das palavras de Jesus no meio do mundo, no meu caso, no Mundo do Trabalho. Junto com amigos criei a comunidade Empresário Cristão, que tem como objetivo principal disseminar, em todos os espaços de convivência, os valores cristãos e a postura ética, a partir do ambiente das relações sociocomerciais e nos espaços de trabalho, propagar uma Cultura da Paz baseada em um ideal de Sociedade da Confiança, onde o diálogo respeitoso seja utilizado para resolver conflitos, tendo como pano de fundo a Doutrina Social Cristã. Nossos encontros do Movimento Empresário Cristão, na Avenida Paulista, lugar de manifestações gigantescas e alguns conflitos, foram sempre iluminados pela palavra de Deus no Centro Comunitário da Paróquia São Luis Gonzaga, jesuíta. Coxinhas e mortadelas fazem parte apenas do lanche que partilhamos nestes momentos, vivenciamos lá o verdadeiro espírito de integração e partilha de dons, com empreendedores da Paulista e do Campo Limpo trabalhando juntos, isto sonhamos para o nosso país.

Sabemos das dificuldades pelas quais o Brasil passa neste momento. A presidente Dilma Rousseff foi afastada e a corrupção de nossas lideranças, antigas e novas, nos machuca diariamente. Brasileiros têm sido jogados uns contra os outros por interesses mesquinhos e agora vivemos o ápice do rancor. Grande parte disto começou por um discurso segregador disseminado no Mundo do Trabalho e das relações econômicas. Conhecemos, como comunidade Empresário Cristão, as contingências que levam a esta situação de insatisfação. Muitos de nós temos posicionamentos diferentes, mas sempre respeitamos a pessoa que está ao nosso lado. Não deixamos que as posições políticas radicais entrassem no nosso trabalho para dividir e evitamos nos envolver diretamente, não por covardia, mas por prudência.

Com tristeza vemos que esta prudência e isenção não foi aconselhada ao Santo Padre. Milhões de devotos de Nossa Senhora Aparecida esperam a vossa presença em 2017 para as celebrações dos 300 anos da aparição da imagem que deu inicio a uma das devoções mais lindas da América Latina, conforme ouvimos com grande alegria na Jornada Mundial da Juventude, em 2013.

Cabe então uma pergunta importante: A Mulher Vestida de Sol que merece todas as homenagens e reverências por todos os tempos, a Mãe de Nosso Salvador, estaria sendo colocada em segundo plano por causa de uma situação que envolve outra mulher? Uma rápida pesquisa entre católicos de nosso convívio, indica que segundo o que eles estão entendendo, Nossa Senhora pode sim estar sendo preterida, o que com certeza acreditamos não ser o objetivo de Sua Santidade. A forma como o cancelamento da presença de Sua Santidade foi divulgado na mídia e a razão nos chocou. Seja justa ou não a situação que atinge a presidente afastada, é assim que nós, devotos de Nossa Senhora Aparecida, estamos sentindo a não vinda do Santo Padre em 2017.

Um dos principais políticos do nosso país disse, há algum tempo atrás, que se Jesus Cristo estivesse no Brasil se aliaria a Judas para fazer política. É o momento de reconstruirmos nosso país, dizendo a todos que somente nos aliando a Jesus Cristo na política, no trabalho e nas relações sociais conseguiremos construir uma sociedade mais justa, humana e solidária. Acreditamos que a presença do Papa não pode estar vinculada ao momento político, os brasileiros o acolhem com muito respeito, carentes de palavras de Paz e Reconciliação. Maria, Rainha da Paz é a imagem que nos traz conforto. Continuaremos orando para que Sua Santidade, Papa Francisco, esteja conduzindo as celebrações em homenagem à Nossa Senhora Aparecida em 2017, reconsidere por favor. Ficaremos felizes em estar em Aparecida com Sua Santidade, In Persona Christi, trazendo uma grande benção para todo o Brasil.

02 de outubro de 2016 Landi Erivaldo Dantas Movimento Empresário Cristão


Empresário Cristão 2020 • Todos os direitos reservados